Seleção cede carisma de Felipão às TVs para evitar novo Big Brother

Gustavo Franceschini, Paulo Passos e Ricardo Perrone

Do UOL, em Teresópolis (Rio de Janeiro)

Luiz Felipe Scolari começou a preparação para a Copa do Mundo falando em equilíbrio, deixando implícito que buscava um meio-termo entre a confusão de 2006 e a clausura de 2010. Na relação com a TVs, ele já tem colocado isso em prática. Solícito para entradas ao vivo e simpático, o treinador consegue, com isso, evitar uma espécie de Big Brother indesejado.

A menção ao reality show da Globo foi constante há oito anos, quando as emissoras, lideradas pela Globo, transmitiam ao vivo a preparação da seleção para a Copa da Alemanha. Em Weggis, na Suíça, os torcedores podiam acompanhar cada passo de Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo, Kaká e Adriano, o "quarteto fantástico".

Felipão quer evitar uma exposição de seu elenco. Para isso negociou, por meio do departamento de comunicação da CBF, uma trégua com as TV's. Globo, Band, Sportv, Fox Sports e ESPN Brasil. Todas as emissoras estão orientadas a não transmitirem os treinos da Granja Comary na íntegra.

A ideia é que as TV's interessadas na transmissão de imagens ao vivo das atividades façam intervenções durante a programação, em formato de flashes. Dessa forma, os treinos seriam exibidos em partes, sem que um rival pudesse, por ali, avaliar um treino de posicionamento ou ouvir uma orientação de Luiz Felipe Scolari.

Em troca, o técnico se dispõe a atendê-los. Desde que chegou à Granja Comary, ele já conversou com Fátima Bernardes e Luciano Huck, estrelas do entretenimento da Globo. Há dois dias, falou por 40 minutos em um link ao vivo com a Band. Nos próximos dias, deve atender a Fox Sports, e só não fará o mesmo com a ESPN Brasil por ter problemas pessoais com a emissora.

Com Felipão, porém, esse equilíbrio é tênue, dado o humor instável do treinador. Na última quarta, por exemplo, o Jornal Nacional usou orientações dadas pelo treinador durante o treino em uma matéria sobre o primeiro esboço de equipe que ele montou em campo.

Isso só foi possível por conta da proximidade das câmeras de TV ao gramado. No início dos treinos, as emissoras pediram à CBF para saírem do andaime montado inicialmente pela entidade alegando que a estrutura balançava demais. De perto, conseguem captar várias palavras de Felipão, que já disse se  sentir invadido com abordagens do tipo anteriormente.

Na visão de pessoas próximas ao treinador, ele pode se irritar com essa situação e diminuir a simpatia com as TV's, eventualmente até colocando em risco o acordo firmado. Até o momento, porém, isso ainda não aconteceu. 

Veja também



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos