RJ pede 3º financiamento e quer usar R$ 137 milhões da Caixa em reforma do Maracanã

Vinicius Konchinski
Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Divulgação

    A reforma do Maracanã já está 80% concluída, segundo o governo do Estado do Rio de Janeiro

    A reforma do Maracanã já está 80% concluída, segundo o governo do Estado do Rio de Janeiro

Veja Também

O governo do Estado do Rio de Janeiro está negociando seu terceiro financiamento para pagar a reforma do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014. O Estado já solicitou um empréstimo à Caixa Econômica Federal e, caso ele seja aprovado, pretende usar R$ 137 milhões desse crédito nas obras de adequação do estádio às normas da Fifa para o Mundial.

A reforma do Maracanã para a Copa já conta com o apoio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que financia R$ 400 milhões da obra, e da CAF (Corporação Andina de Fomento), que emprestou R$ 250 milhões ao Estado do Rio. Se o financiamento da Caixa for concedido, R$ 787 milhões dos cerca de R$ 888 milhões comprometidos com a reforma serão cobertos por empréstimos. O restante deve ser pago diretamente com recursos do caixa estadual já que a obra no Maracanã é uma iniciativa do poder público.

PRIVADO POR R$ 7 MILHÕES POR ANO

  • Ministério do Esporte/Portal da Copa

    O governo do Rio de Janeiro divulgou as primeiras informações sobre o processo de privatização do Maracanã. A administração do estádio será repassada à iniciativa privada no ano que vem, antes da reinauguração da arena. Pela concessão, o Estado ganhará cerca de R$ 7 milhões por ano.

O empréstimo da Caixa está sendo negociado há pelo menos dois meses. No início de outubro, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou em regime de urgência e a pedido do governador Sergio Cabral um projeto de lei autorizando o Estado a solicitar o crédito ao banco estatal.

O valor total do empréstimo em negociação é de R$ 1,2 bilhão. Esse montante deve ser dividido em obras em rodovias, de habitação, segurança, recuperação de lagoas do Rio de Janeiro e no Maracanã. A Secretaria Estadual de Obras é a responsável pela reforma no estádio e foi ela quem divulgou quanto do financiamento deve ser utilizado nas adequações da arena.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, a liberação das verbas depende agora de um aval da Secretaria do Tesouro Nacional. Não há previsão de quando isso deve ocorrer.

O Maracanã está fechado para obras desde 2010. A reforma atingiu 80% de seu cronograma neste mês e já custa R$ 183 milhões a mais do que os R$ 705 milhões previstos na Matriz de Responsabilidade da Copa, divulgada em janeiro de 2011.

A data de entrega do Maracanã também já foi adiada de dezembro de 2012 para meados de abril de 2013, data-limite para que a arena possa ser utilizada na Copa das Confederações, que acontece em junho de 2013.

Ainda antes da Copa das Confederações, deve ser definida a empresa que administrará o estádio. O governo do Rio já anunciou que pretende conceder o Maracanã à iniciativa privada por 35 anos. O governador Cabral chegou a dizer que o edital da licitação da privatização do estádio seria divulgado até a última sexta-feira, mas isso não ocorreu.

Sobre a privatização, já se sabe que o governo pretende cobrar R$ 231 milhões, divididos em 33 parcelas de R$ 7 milhões, da empresa que assumir o estádio como valor de outorga. Esse montante é cerca de 26% do que o governo estadual já comprometeu com as obras no estádio para o Mundial.

Últimas de Copa do Mundo 2014



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos