Paulo André detona 'reformulação' da CBF e desabafa: "Querem enganar quem?"

Do UOL, em São Paulo

Paulo André
Paulo André

O zagueiro Paulo André, líder do movimento de jogadores "Bom Senso F.C.", desabafou nesta segunda-feira (14) contra a CBF e os cartolas do futebol brasileiro. Em sua conta no Facebook, o jogador, que atua no Shangai Shenhua, da China, disse ter ficado indignado com declarações de José Maria Marin, atual presidente da CBF, e Marco Polo Del Neto, seu sucessor, sobre "reformulação" na seleção brasileira.

"Não dá para acordar em plena segunda-feira (14) e ler em todos os sites que o Marin e o Marco Polo querem um treinador que represente a "reformulação". Qual é? Só eu que fico indignado? Sempre o mesmo papinho. Querem enganar quem? Eu também quero uma reformulação. A começar por eles. E outra, será que dá pra me explicar por que esses senhores (na lista abaixo) estão no poder das federações estaduais há 20, 30, 40 anos?", escreveu o jogador, citando, na sequência o nome de 11 cartolas do futebol brasileiro.

Na mensagem, Paulo André questiona como é possível fazer uma reformulação no futebol brasileiro se a maioria dos homens que comandam o esporte nacional, que escolhem o presidente da CBF e que definem os regulamentos das competições da entidade estão há mais de 20 anos no poder. "Alguém acha que um novo treinador vai conseguir reformular alguma coisa?", indagou.

As críticas não pararam por aí. O zagueiro foi além da seleção brasileira e lembrou das dificuldades pelas quais passa o futebol no Brasil, com problemas estruturais e de planejamento, e detonou os cartolas do país.

"Olhem para seus umbigos e tenham vergonha do que construíram! Clubes grandes endividados, clubes pequenos sem calendário, estádios vazios, atletas sem salários, etc... E a solução é o novo treinador? #Cansei", desabafou.

Paulo André, no entanto, pediu desculpas por colocar apenas o nome de alguns cartolas entre tantos outros que comandam o esporte no país. Mesmo assim, com tom de ironia, agradeceu o trabalho feito por eles. O jogador ainda propôs a democratização da CBF como uma demostração de "dignidade".

"Desculpe-me destacá-los em meio a tantos outros, mas os senhores dedicaram suas vidas prestando serviços ao futebol nacional. Não teríamos chegado aonde chegamos sem vocês. Tenham certeza de que nenhum de nós, brasileiros, se esquecerá do que os senhores, por falta de visão e por falta de amor ao esporte, nos fizeram sentir no dia 8 de julho de 2014", provocou. "Peço, se houver um pingo de consciência e dignidade nesse mundo paralelo em que vivem, que os senhores convoquem uma assembleia geral, democratizem o estatuto da CBF e, em seguida, reformulem..., reformulem a vida de vocês bem longe do futebol.", concluiu.

Veja também