Copa 2018

Suposto exército de "mulheres hooligans nazistas" irrita russos

Daniel Lisboa

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/12/2017 04h00

?As imprensas russa e estrangeira travaram recentemente uma batalha de versões. E não foi sobre o envolvimento do Kremlin nas eleições americanas ou alguma outra complexa questão geopolítica.

Desta vez, a discussão girou em torno da existência – ou não – de um “exército” de mulheres hooligans. Elas seriam também “nazistas” e estariam prontas para espancarem estrangeiros durante a próxima Copa do Mundo.

O primeiro veículo a publicar a bizarra história foi o tabloide britânico The Sun. Conhecido pelo sensacionalismo, o jornal trouxe a seguinte manchete: “exército de russas nazistas aguardam na fila por torcedores ingleses”.

De acordo com a reportagem, “centenas” dessas encrenqueiras estariam treinando para a briga. Se não fosse o bastante, muitas delas seriam também adeptas de teorias extremistas. Uma das citadas é Diana Ivanova, torcedora de 19 anos do CSKA Moscou que se considera “nazista” e tem a frase “fight or die (lute ou morra)" tatuada. O The Sun diz ainda, em tom de alarme, que até agora somente Diana foi banida dos estádios. As demais hooligans teriam as restrições abolidas até a Copa, ou seja, estariam prontas para descer a mão nos torcedores incautos.

"Reportagem mais estúpida"

Outras duas supostas integrantes do “exército” seriam Olga Borisova, de 32 anos, e Elena Maleyeva, de 51 anos. Apenas Diana, porém, tem sua suposta imagem divulgada na matéria, que traz como maior prova de sua veracidade vídeos com mulheres surrando umas às outras no meio da neve.

A RT, rede russa de notícias em inglês e espécie de porta-voz da visão do país para o mundo, não gostou nada da história e desancou o The Sun. Em matéria publicada no dia seguinte, diz que a reportagem sobre o exército feminino de hooligans já saiu na frente na disputa pela “mais estúpida” da Copa.

“A competição pelo maior prêmio do próximo verão já começou. Não o da Copa do Mundo, mas o de quem pode fabricar a mais doida história sobre a Rússia”, dispara a RT logo na abertura do texto. Sem poupar em ironia, a matéria diz que “poucas coisas vêm em exércitos. Basicamente, só zumbis canibais e russos”.

Entre os argumentos usados pela RT para rebater a matéria “campeão de doidera” está o fato de que os vídeos divulgados mostram um grupo de poucas garotas brigando. Estaria, então, muito mais para uma turba do que para um “exército” se preparando para o ataque.

A RT também tira sarro do fato de apenas três integrantes do chamado “exército” serem nomeadas na matéria e de que duas delas – Olga e Elena – sequer são russas, como a própria reportagem “revela”.

Outra foto veiculada no The Sun mostra duas garotas com cachecóis dos times do Spartak e do Dinamo de Moscou se enfrentando em um ringue. Outra oportunidade para ironias por parte da RT, para quem “as duas modelos, completamente cobertas de cicatrizes”, estão “claramente prestes a fazer em pedaços umas às outras com suas descomunais luvas de boxe rosas”. De fato, a foto em questão está longe de mostrar o que parece um duelo real. 

Hooliganismo como esporte

Os hooligans russos já mostraram grande poder de organização durante a Euro 2016 na França. Arrumaram muita confusão e ao menos 20 deles foram deportados. A cultura do hooliganismo na Rússia anda tão forte que, em março deste ano, o parlamentar Igor Lebedev chegou a sugerir a legalização da pancadaria. Para ele, isso faria da Rússia pioneira na nova modalidade esportiva – no caso, luta de torcidas – e ainda serviria de exemplo para os hooligans ingleses, “indisciplinados” e “ruins de briga”.

Reprodução/Daily Mirror
Daily Mail publicou fotos de supostos treinamentos de hooligans russas Imagem: Reprodução/Daily Mirror

Além desse histórico, pesa contra a defesa russa o fato de que os vídeos veiculados realmente mostram mulheres brigando. O The Sun, porém, é genérico e pouco específico ao tratar do assunto. O jornal não diz como conseguiu acesso às hooligans, de qual rede social tirou suas supostas fotos e quais autoridades russas exatamente se pronunciaram sobre o assunto.

Por outro lado, a RT preferiu partir para a zombaria ao invés de contestar os britânicos com informações. Apesar de apontar inconsistências na reportagem, o veículo russo também não traz uma única posição oficial sobre o assunto. Não há, por exemplo, declarações da polícia local contestando a existência do tal “exército” de lutadoras.

Realidade ou lenda urbana, a história das russas “da pesada” se espalhou e outros jornais britânicos deram atenção ao assunto. O Daily Mail trouxe mais vídeos e fotos das pelejas entre mulheres e inundou a matéria com imagens de supostas hooligans. Todas perfeitamente adequadas ao estereótipo da beleza feminina russa que mexe com o imaginário de muitos ocidentais.

Identidades obscuras

Uma das russas citadas na reportagem do Daily Mail aparece em uma foto ao lado de um símbolo nazista pixado em um muro. Olga Kuskova, 22 anos, seria uma “ex-miss” do futebol russo muito conhecida entre as hooligans e dona de perfis cheios de comentários racistas em redes sociais. Outra suposta hooligan, de 20 anos e moradora de Yekaterimburgo, seria tão nazista que chama a si mesmo de Eva Braun (esposa de Adolf Hitler).

O Daily Mail traz mais declarações de torcedoras do que o The Sun. Uma delas diz que “começou com os Ultras (torcedores violentos)” e então “decidiu organizar um grupo feminino” porque “não são só os homens que podem fazer esse trabalho.”

O jornal britânico também cita os nomes das tais gangues de torcedoras e traz até o logotipo do que seria o grupo de hooligans femininas do CSKA Moscou. Novamente, porém, não há qualquer explicação sobre como o veículo conseguiu entrar em contato com pessoas que supostamente atuam na clandestinidade e provavelmente não gostariam de ter as identidades reveladas.

Para a RT, os leitores devem se preparar: “a cobertura sobre a Rússia nos próximos seis ou sete meses” será “algo a se contemplar”.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo