Copa 2018

Europeus, distâncias e data de estreia: o que preocupa Tite no sorteio

Marcel Rizzo, Pedro Ivo Almeida, Pedro Lopes e Rodrigo Mattos

Do UOL, em Fortaleza, Rio de Janeiro e Moscou

01/12/2017 00h00

Após mais de oito meses de sua classificação para a Copa do Mundo, a seleção brasileira conhecerá seus adversários no Mundial nesta sexta-feira. Em sorteio a ser realizado em Moscou, às 13h (de Brasília), a Fifa irá revelar os grupos da competição de 2018. No discurso de Tite e comissão técnica, nada a temer. “O grupo está se preparando para todos os desafios”, pontua repetidamente o treinador. No entanto, alguns aspectos preocupam o time brasileiro.

O primeiro deles, claro, é a distribuição dos adversários. Cabeça de chave e presente no pote 1, o Brasil olha para os outros potes com relativa preocupação, especialmente as equipes na lista de número 2. Espanha, Inglaterra, Suíça, Croácia ou México: uma dessas equipes estará obrigatoriamente no mesmo grupo de Tite. 

O veto ao cruzamento com um sul-americano do pote aumenta as possibilidades de um europeu – e dos grandes – no grupo. “Não sei se isso é justo. Confesso que não tenho opinião formada. Tenho de trabalhar com fatos reais. É ruim ter uma Inglaterra, uma Espanha? Não sei, isso pode te fortalecer para os jogos seguintes. Ou outras opções, não sei”, avaliou Tite.

“O objetivo maior é fazer a preparação e se fortalecer. Não dá para controlar as variáveis. Temos de nos preparar, isso que importa”, completou.

As outras variáveis, no caso, dizem respeito à logística do grupo na Rússia. Além de ficar atento aos adversários do grupo, Tite e seus auxiliares observam atentamente as sete possibilidades do sorteio – do grupo B ao H, já que a Rússia estará no A.

B e G sim. C e F não

Em um primeiro momento, a preferência é pelo G. Isso ocorre porque a seleção que encabeçar esse grupo jogará sua estreia em Sochi, cidade russa que servirá de base para a seleção. Liderar o grupo B também é visto por bons olhos, já que a situação de atuar em Sochi se repete.

No entanto, uma possível estreia no dia 15 de junho, caso caia no grupo B, não é vista com bons olhos pela seleção. De olho em uma preparação maior, a comissão técnica deseja estrear nos últimos dias da primeira rodada (18 e 19 de junho, casos dos grupos G e H).

“Por mais que sejam poucos dias, faz uma diferença na preparação. Estamos avaliando tudo”, explicou o preparador físico da seleção, Fábio Mahseredjian.

De olho nos grupos B ou G preferencialmente, a seleção ainda tenta escapar de C e F, alguns dos grupos com as maiores distâncias a serem percorridas entre os três jogos da primeira fase.

Por fim, após definição do próprio grupo e de cidades, Tite e auxiliares torcem para que seleções como França, Alemanha, Argentina e Espanha estejam do outro lado. Exemplo: se estiver no grupo A, B, C ou D, o Brasil quer ver as favoritas e E, F, G ou H, “atrasando” um possível encontro na fase eliminatória.

As quatro seleções citadas são apontadas pelo estafe do Brasil como as grandes ameaças no caminho do sonhado hexacampeonato mundial.

A partir das 12h55 (de Brasília), você poderá acompanhar no UOL o sorteio lance a lance, com direito a um programa com a participação de Raí, campeão do mundo em 1994, do jornalista e escritor Xico Sá, o ex-jogador e técnico Falcão, tudo isso com apresentação do craque argentino Sorín. O programa também será transmitido ao vivo pelo canal oficial do UOL Esporte no YouTube.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo