Copa 2018

Jornal inglês exalta 'pragmático' Tite, mas diz: "Longe do futebol arte"

Pascal Rossignol/Reuters
Tite foi exaltado pelo jornal The Guardian Imagem: Pascal Rossignol/Reuters

Do UOL, em São Paulo

14/11/2017 08h24

No dia do amistoso entre Inglaterra e Brasil, o The Guardian – um dos principais jornais da Inglaterra – exaltou a atuação do técnico Tite. A reportagem destaca o resgate do bom futebol e a atuação pragmática, mas faz uma ressalva e diz que a seleção brasileira ainda está longe da arte.

“Tite assumiu o comando em junho do ano passado, depois que o Brasil saiu de Copa América e estava no sexto lugar nas Eliminatórias Sul-americanas. Ele construiu uma reviravolta notável: em março (de 2017), o Brasil se tornou o primeiro time a se qualificar para a Copa. A velha arrogância da seleção brasileira estava de volta, mas agora com um bom pedaço de pragmatismo”, escreveu o jornal The Guardian.

O jornal ainda cita o processo de “reinvenção do Brasil” depois do humilhante 7 a 1 para a Alemanha em 2014. Segundo o The Guardian, Tite trouxe de volta o espírito que tinha evaporado com Dunga e agora está lutando para trazer a magia de volta. Mesmo assim, a publicação fala para os torcedores não se precipitarem.

“Excelentes palavras, mas não se enganem. Tite é feito do mesmo tecido que seus antecessores Dunga e Luiz Felipe Scolari. O Brasil de hoje está muito longe do futebol arte dos anos 80”, diz o jornal.

Em seguida, o The Guardian exalta o lado pessoal de Tite e diz que o treinador é um bom homem e leal aos seus jogadores. Além disso, a publicação exalta a carreira de Tite como jogador e o início da evolução como técnico, quando ficou conhecido por resgatar equipes e evitar quedas, até perder esse status e ganhar o de vencedor.

“O ponto de reviravolta foi quando Tite comandou o Corinthians pela segunda vez. Eles ganharam a Libertadores derrotando o Boca Juniors e, no mesmo ano, encontrou com o Chelsea no Mundial da Fifa”, escreveram.

Por fim, o jornal fala que Tite alcançou bons resultados assim que chegou à seleção sem fazer grandes mudanças: “Os resultados vieram. Tite usou sua experiência em seu elenco e explorou o ritmo e a linha de frente”, diz o The Guardian.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Reuters
UOL Esporte - Futebol
Blog Corneta FC
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog Corneta FC
Blog do Marcel Rizzo
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte - Futebol
EFE
Blog do Rafael Reis
Copa do Mundo 2018
EFE
EFE
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
AFP
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
EFE
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog do Rafael Reis
Blog do Rafael Reis
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Topo