Copa 2018

Em 1º teste europeu, Brasil para em ferrolho e fica no zero com Inglaterra

Pedro Martins/MoWa Press
Paulinho e Philippe Coutinho disputam com Livermore no jogo entre Inglaterra e Brasil Imagem: Pedro Martins/MoWa Press

Caio Carrieri e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Londres (Inglaterra)

14/11/2017 19h53

O Brasil de Tite ficou no empate no primeiro teste que teve contra uma seleção europeia. Em um jogo de pouquíssimas chances, Neymar, Gabriel Jesus e companhia ficaram no 0 a 0 com uma desfalcada Inglaterra, em jogo disputado na noite desta terça-feira no Wembley, em Londres.

Os goleiros trabalharam tão pouco que a melhor chance foi criada por Fernandinho, nos minutos finais do segundo tempo, com um chute à distância que acertou o pé direito da trave de Hart. Tirando isso, até mesmo um aviãozinho de papel virou mais atração do que o próprio jogo. A última vitória do Brasil sobre a Inglaterra, em Londres, foi em 1995: 3x1, com gols de Juninho Paulista, Ronaldo e Edmundo.

Nem o árbitro de vídeo, que esteve à disposição para esse amistoso, precisou ser consultado. O lance mais polêmico ficou por conta de uma dividida em que Daniel Alves tomou um pisão de Livermore. 

Essa foi a primeira apresentação da seleção de Tite contra um time da Europa e o último jogo da temporada. Agora, o Brasil volta a entrar em campo em março, contra Alemanha e Rússia nos últimos dois amistosos antes da convocação para a Copa do Mundo. 

Rival desfalcado

Vale destacar antes da análise do jogo que a Inglaterra não teve dois de seus melhores jogadores em campo: Delle Ali e Harry Kane. Além deles, a seleção inglesa não pôde contar com o goleiro Jack Butland, o zagueiro Phil Jones, o volante Delph, os meias Henderson e Winks e o atacante Sterling. Todos os oito nomes perderam a partida por lesão.

Dificuldade diante do primeiro "ferrolho"

A seleção brasileira encarou a primeira equipe da Europa na era Tite e também a primeira grande retranca. E teve dificuldades para furar. Com a Inglaterra utilizando uma primeira linha de cinco defensores quando não tinha a bola, o Brasil pouco ameaçou. Chutes de fora da área e algumas poucas bolas aéreas eram as apostas diante de pouca penetração ao longo dos 90 minutos. Com isso, o time passou em branco em Wembley.

Clive Rose/Getty Images
Neymar e Kyle Walker disputam jogada no amistoso entre Inglaterra e Brasil Imagem: Clive Rose/Getty Images

Aviãozinho de papel anima mais que jogo

Com um jogo truncado e sem muitas emoções, a grande empolgação da torcida se dava em lances com aviões de papel. Sim, pequenos aviões dobrados e atirados na direção do campo. A reportagem contou mais de 20 lançados na direção do terreno de jogo. Alguns chegaram ao gramado, sendo um deles passando muito próximo do goleiro Alisson - momento em que os inglesses foram ao delírio nas arquibancadas de Wembley.

Daniel Alves é “caçado”

Com o jogo bastante fechado e muito disputado no campo físico, os jogadores sofreram mais com algumas entradas mais fortes. Daniel Alves ficou no gramado por pelo menos duas vezes após diferentes divididas. Em uma, sofreu um chute de Vardy no joelho. Na outra, recebeu um pisão de Livermore e se irritou bastante.

Fernandinho cria a melhor chance do Brasil

Saindo do banco de reservas para ocupar o lugar de Renato Augusto, Fernandinho foi dono da melhor chance do Brasil durante todo o jogo. Ele disparou com a bola do meio-campo e, de longe, arriscou um chute e viu a bola triscar no pé da trave direita de Hart. Aos 40 minutos, Paulinho recebeu bola de Neymar pela direita e chutou forte, mas acertou o peito do goleiro adversário. 

Alisson trabalha bem no último lance do jogo

No último lance de perigo real do jogo, Alisson foi exigido e fez boa defesa. Lingard dominou lançamento dentro da área e, ao se ajeitar para bater, viu o goleiro brasileiro interceder e fazer ótima intervenção para evitar o gol. 

INGLATERRA 0 x 0 BRASIL

Data e horário: 14 de novembro de 2017 (terça-feira), às 18h (de Brasília)
Local: Estádio de Wembley, em Londres (Inglaterra)
Público: 84.595 torcedores
Arbitragem: Artur Soares Dias, auxiliado por Rui Licínio Tavares e Paulo Alexandre Santos Soares (todos de Portugal) .
Vídeo: Tiago Lopes Martins, auxiliado por João Carlos Capela (ambos de Portugal)
Cartões amarelos: Livermore (ING); Daniel Alves (BRA)

Inglaterra
Hart; Keane, Stones e Maguire; Walker, Bertrand (Young), Livermore e Dier; Loftus-Cheek (Lingard), Rashford (Abraham) e Vardy (Solanke)
Técnico: Gareth Southgate

Brasil
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Renato Augusto (Fernandinho), Paulinho, Philippe Coutinho (Willian) e Neymar; Gabriel Jesus (Roberto Firmino)
Técnico: Tite

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Copa do Mundo 2018
Reuters
UOL Esporte - Futebol
Blog Corneta FC
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog Corneta FC
Blog do Marcel Rizzo
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte - Futebol
EFE
Blog do Rafael Reis
Copa do Mundo 2018
EFE
EFE
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
AFP
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
EFE
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog do Rafael Reis
Blog do Rafael Reis
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Topo