25/06/2010 - 14h14

Drogba reduz frustração com eliminação por presenças de Brasil e Portugal

Das agências internacionais
Em Nelspruit (África do Sul)

A Costa do Marfim entrou em campo nesta sexta-feira com a improvável missão de golear a Coreia do Norte e ainda torcer por derrota de Portugal diante do Brasil para chegar às oitavas de final da Copa do Mundo. O triunfo por 3 a 0 não foi suficiente e os africanos deram adeus ao Mundial. Após a eliminação, Drogba reduziu o sentimento de frustração pela força da chave G.

“Nossa Copa acabou hoje. Mas podemos ficar orgulhosos do que fizemos nos três jogos. Estamos desapontados, mas nós não podemos ficar muito frustrados quando se tem um grupo como este com Portugal e Brasil”, disse o principal jogador da Costa do Marfim.

O técnico Sven-Goran Eriksson endossou as palavras do atacante do Chelsea. “Estávamos em um grupo difícil. Eu acho que fizemos bem nosso papel. Eles [jogadores] têm que ficar muito orgulhosos deles mesmos”, declarou.

A Costa do Marfim se despede de sua segunda participação em Copas com um empate, uma vitória e uma derrota e o terceiro lugar no grupo G. A única seleção africana que vai ao mata-mata no inédito Mundial do continente é Gana.

“Para um país como a Costa do Marfim, estar em duas Copas do Mundo duas vezes seguidas é algo fantástico. Nós fomos azarados, mas ao mesmo tempo estamos felizes”, falou o dono da camisa 11 da Costa do Marfim.

Drogba afirmou ainda que faltou calma para a equipe fazer ainda mais gols contra a Coreia no Norte, que levou a maior goleada desta edição do Mundial diante de Portugal: 7 a 0.

Mesmo com um placar largo, a Costa do Marfim permaneceria eliminada, já que o empate sem gols de Brasil e Portugal classificou as duas seleções. “Se tivéssemos um pouco mais de calma, talvez pudéssemos ter marcados mais gols”, lamentou Drogba.

Compartilhe:

    Siga UOL Copa do Mundo

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host