17/06/2010 - 14h38

Após polêmica, cervejaria holandesa anuncia fim da publicidade na Copa

Das agências internacionais
Em Johanesburgo (África do Sul)

A cervejaria Bavaria não irá mais realizar qualquer tipo de publicidade na África do Sul durante a Copa do Mundo. Nesta quinta-feira, a empresa holandesa emitiu um comunicado afirmando que não fará nenhuma menção aos seus produtos nos jogos da seleção depois da polêmica criada com a Fifa no caso das 36 mulheres de vestido laranja.

Na nota, a Bavária (que não faz parte dos patrocinadores oficiais da Copa do Mundo), afirma estar “fazendo todo o possível” para ajudar as duas mulheres presas pela polícia sul-africana, proporcionando assistência legal e de habitação no país.

As mulheres citadas no comunicado são as holandesas Barbara Castelein e Mirthe Nieuwpoort, que fizeram parte do grupo de 36 torcedoras que teriam sido contratadas para assistir ao jogo contra a Dinamarca usando um vestido de uma promoção da empresa (os trajes, no entanto, não contavam com qualquer logotipo da marca).

Também na nota, a Bavaria lembrou que não estampou seu nome no vestido e que vendeu cerca de 200 mil trajes iguais nos supermercados holandeses (eles podem ser adquiridos por quem comprar oito unidades da cerveja).

Barbara e Mirthe ficaram presas porque a “publicidade encoberta” é considerada um crime na África do Sul. As duas foram liberadas depois de pagarem fiança equivalente a R$ 2 mil, mas ainda passarão por julgamento no dia 22 deste mês.

Compartilhe:

    Siga UOL Copa do Mundo

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host