Acidente no Itaquerão: quase quatro meses depois, não há conclusões

Pedro Lopes *
Do UOL, em São Paulo

Veja Também

Em meio às preocupações sobre o estágio das obras no Itaquerão na contagemregressiva para a Copa do Mundo, o acidente de novembro que tirou a vida de dois operários acabou ficando em segundo plano. Longe dos holofotes, as investigações continuam, mas quase quatro meses após a queda do guindaste, ainda não há nenhuma conclusão.

Os procedimentos para apurar o que aconteceu de fato no dia da fatalidade estão sendo conduzidos em duas frentes: na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Estado de São Paulo (SRTE/SP) e no 65º Distrito Policial, em Artur Alvim.

A SRTE/SP, após uma reunião no final de janeiro com representantes da Odebrecht, Liebber (fabricante do guindaste) e Locar Guindastes (responsável pelo guindaste no Brasil), encomendou ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas da USP (IPT) uma perícia. O procedimento, em tese, levaria três meses, mas o IPT tenta acelerá-lo para que esteja concluído antes da inauguração do estádio.

O instituto está analisando a caixa-preta do guindaste. A peça chegou a ser enviada para a fabricante na Alemanha, que constatou que seus registros só iam até dezembro de 2012. Além disso, a perícia também procura apontar os elementos que levaram a queda da máquina, que alçava uma parte da cobertura do estádio, investigando quais eram as condições do solo, se houve falha humana ou se a própria máquina apresentou problemas.

Enquanto os laudos são preparados, a polícia cívil também segue elaborando o inquérito. Até o momento, porém, a etapa é a mesma que teve início na semana do acidente: oitiva de testemunhas. O prazo de 30 dias para a conclusão do documento, que já tem cerca de 300 páginas, já foi adiado três vezes, e isso deve ocorrer novamente.

"Continuamos com as oitivas preliminares. Agora,vamos ouvir a Falcão Bauer (empresa de controle de qualidade e calibramento de equipamentos, que presta serviços nas obras), juntar documentos e devemos concluir essa etapa. A partir disso, só vamos ouvir mais pessoas se surgir algo diferente, algum fato novo. Estamos também aguardando o laudo pericial" afirmou o delegado titular do 65º DP, Luiz Antônio da Cruz.

Segundo o próprio delegado, é impossível definir um prazo para o fim da apuração, que ainda deverá ter várias etapas, após a conclusão do laudo pericial.

Enquanto a busca pela causa do acidente e possíveis responsabilidades continua, o Itaquerão vem causando outras preocupações na Fifa. Segundo o Blog do Rodrigo Mattos, a entidade máxima do futebol já pediu um plano de urgência para que o estádio fique pronto o mais rápido possível. Segundo o blogueiro, ninguémdentro da própria Fifa acredita que a data estipulada para o dia 15 de abril será cumprida.

O primeiro jogo oficial na nova arena corintiana foi marcado pela CBF para o dia 27 de abril, na segunda rodada do Brasileirão, diante do Flamengo. O clube, porém, não confirmou a realização da partida, afirmando que ainda não é possível ter certeza de que o local estará apto para recebê-la. Uma definição só será possível com o decorrer das próximas semanas. Caso o cronograma de fato seja atrasado, o jogo deve ser levado para o Pacaembu.

* colaborou Gustavo Franceschini

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos